Textos Locais de PrĂ¡tica Links

Nossa Escola Soto Zen Shu


Nome da Escola (shumei)

Sotoshu – Escola Soto Zen


Tradição (dento)

A Escola Soto Zen transmite o verdadeiro Darma Budista de Xaquiamuni Buda e dos Ancestrais do Darma.


O Estabelecimento da Escola no Japão (Nihon Kaishu)

A essência da Escola Soto Zen foi transmitida durante o Período Kamakura, há mais de oitocentos anos, pelo Mestre Koso Dogen Zenji.
O Quarto Ancestral do Dharma, Taiso Keizan Zenji, veio a consolidar essa Escola. Ambos são considerados Mestres Fundadores da Escola Soto Zen.

Taiso Keizan Zenji
Taiso Keizan Zenji

Koso Dogen Zenji
Koso Dogen Zenji


Daihonzan (Os Dois Principais Templos/Mosteiros)

Eiheiji - da Prefeitura de Fukui, templo fundado pelo venerável Koso Eihei Dogen Zenji Sama

Eiheiji
Eiheiji

Sojiji - da Prefeitura de Kanagawa, templo fundado pelo venerável Taiso Keizan Jokin Zenji Sama

Sojiji
Sojiji


As Principais Imagens de Veneração (Honzon)

A principal imagem de veneração da Escola Soto Zen é Xaquiamuni Buda.


O Mantra Principal - oferta de devoção à imagem venerada (Honzon Shomyo)

Namu Xaquiamuni Butsu
Homenagem a Xaquiamuni Buda


Doutrina Budista (kyogi)

Somos todos filhos de Buda e vimos a este mundo dotados de Mente-Buda (busshin). Entretanto, por não perceber isso, vivemos uma vida egoísta e obstinada – o que nos causa muito sofrimento.

Se nos arrependermos perante Buda e nos abrigarmos em Buda, nosso coração-mente repousará, nossas vidas experimentarão a harmonia e a luz, e nós nos alegraremos por estarmos a serviço de todos. Também experimentaremos a fé profunda que nos permitirá permanecer firmes frente às adversidades. Descobrir a felicidade e o valor da vida a ser vivida aqui faz parte do ensinamento da Escola Soto Zen.


Sutras Budistas (o-kyô)

Recitamos diversos sutras Budistas, incluindo o Shushogi (Significado da Prática e Iluminação), o Hannyashingyo (Prajna-Paramita Sutra do Coração da Grande Sabedoria Completa) e os capítulos do Sutra de Lótus, intitulados Kannongyo e o Juryohon.


História da Escola Soto Zen

Foi durante o período da Dinastia Sung que Dogen Zenji viajou à China para iniciar seus estudos. Depois de visitar muitos templos chineses, no verão do seu vigésimo sexto aniversário, Mestre Dogen encontrou-se com Ju-ching (Nyojo Zenji), o monge que havia herdado a tradição da linhagem Ts'ao-tung (Soto) e que era abade do Mosteiro de T'ien-t'ung Chung-tessu (Tendosan Keitokuji). Dogen Zenji pode, desta maneira, receber o Dharma de Buda que foi autenticamente transmitido desde Xaquiamuni Buda.

Imediatamente após retornar ao Japão, aos 28 anos, Dogen Zenji escreveu Fukanzazengi (Recomendação Universal de Zazen) para proclamar o Dharma-Buda transmitido de maneira autêntica. Naquele tempo, havia muita pressão do Budismo tradicional no Japão, especialmente dos monges em Mt. Hiei, sobre este ensinamento.

Dogen Zenji percebeu que o despertar daqueles que verdadeiramente buscavam o caminho para proclamar os ensinamentos transmitidos era uma tarefa urgente. Por isso, dedicou-se de coração a despertar os verdadeiros seguidores do Caminho-Buda, assentando-se, primeiramente, no Templo Koshoji, em Uji, e depois no Templo Eiheiji, em Echizen.

Os ensinamentos de Dogen Zenji foram então transmitidos aos seus sucessores: Koun Ejo Zenji, o segundo Ancestral do Dharma de Daihonzan Eiheji, e Tettsu Gikai Zenji que fundou o Templo Daijoji em Kaga. O discípulo de Tettsu', Keizan Zenji também recebeu a transmissão do Dharma. Entre os discípulos de Keizan Zenji estavam Meiho Sotesu Zenji, que mais tarde herdou o Templo Yokoji, e Gasan Joseki Zenji, que herdou o Daihonzan Sojiji. Estes mestres também formaram muitos alunos ilustres que espalharam os ensinamentos do Soto Zen pelo Japão.

Apesar de a Escola Rinzai Zen, que também herdou uma corrente do Zen chinês, ter o apoio e a credibilidade de pessoas poderosas daquele tempo, incluindo o bakufu e a nobreza, a Escola Soto Zen contou com simpatizantes tanto das famílias abastadas das localidades quanto das massas, popularizando, assim, seus principais ensinamentos no interior do Japão.

Durante o fim do Período Kamakura até o Período Muromachi, a Escola Rinzai Zen estabeleceu cinco templos em Kyoto e Kamakura inaugurando, assim, o sistema dos “Dez Templos das Cinco Montanhas” (Gozan-Jissetsu). Isso encorajou enormemente o desenvolvimento da cultura influenciada pela mente Zen, especialmente no movimento literário conhecido como Gozan-Bungaku (Literatura das Cinco Montanhas). Em contraste, a Escola Soto Zen evitava vínculos com o poder central. Preferia se espalhar entre as massas e responder às necessidades mais simples das pessoas comuns, mantendo ativa de maneira vagarosa, mas firme, o fluir dos ensinamentos.

O estabelecimento de jidan seido (sistema de templos paroquianos leigos) pelos shoguns (senhores feudais) no Período Tokugawa levou à organização e ao controle dos templos. Por essa ocasião surgiram dentro da Escola Soto Zen mestres como Tetsugen Jakurei, Gesshu Soko, Manzan Dohaku e Menzan Zuiho. Esses monges se tornaram instrumentos de correção de vícios na transmissão do Dharma, enquanto pregavam a necessidade de retornar à mente original da Transmissão Autêntica Face-a-Face (menju-shiho) de Mestre Dogen Zenji.

Tudo isso é parte importante dos movimentos para resgatar a mente original da Escola Soto Zen. Desenvolve-se, então, pesquisas detalhadas sobre os clássicos da Escola, a começar pela obra máxima de Dogen Zenj, o Shobogenzo (O Olho do Tesouro do Verdadeiro Dharma), tanto nos textos originais, como em textos corrigidos e nas várias edições encontradas.

Entretanto, ao longo da história, a Escola Soto Zen também experimentou períodos de confusão e mudança. Com a Restauração Meij, o novo governo, na tentativa de aniquilar o Budismo, re-estabelece, oficialmente no Japão, a tradicional religião Shinto. O governo chegou a ponto de anunciar a necessidade de “destronar Buda e derrubar Xaquiamuni” (haibutsu-kishaku). Isso foi um enorme golpe no mundo Budista e na Escola Soto Zen.

Mas as diversas escolas Budistas conseguiram transpor esses problemas. A Escola Soto Zen contou com a participação do professor leigo Ouchi Seiran Koji, que editou a versão original de Shushogi (Significado da Prática e da Iluminação). Em seguida, os Mestres Zen Azegami Baisen Zenji do Templo Daihonzan Sojiji e Takiya Takushu Zenji do Templo Daihonzan Eiheiji fizeram revisões e propagaram este texto como fundamental na popularização dos ensinamentos da Escola Soto Zen. O Shushogi são excertos do Shobogenzo, compilados de forma a facilitar a compreensão do pensamento de Mestre Dogen.

A partir daí, a Escola Soto Zen se torna um movimento religioso importante que inclui cerca de 15.000 templos e oito milhões de adeptos, aproximadamente, apenas no Japão. Hoje somos nós que nos empenhamos a realizar todos os esforços para ajudar a consolidar a Escola Soto Zen no século XXI.

 

Texto original em inglês: Sotozen-net

Tradução - Comunidade Zendo Brasil: www.zendobrasil.org.br

Home